terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

A pescadinha

Não so propriamente fã de Mário Crespo. Acho-o um chato. Mas isto é um artigo de opinião, e opinião é... opinião. Também não concordo com as iluminadas opiniões do Abominável César das Neves, mas são opiniões. Ou não as leio, ou as critico depois de as ler, mas são opiniões.
Também não aprecio particularmente Fernanda Câncio. Às vezes concordo com ela, mas não a aprecio particularmente. Claro que isto também é uma opinião, mas não deixa de ser um grito do roto ao nu. Ou seja, não deixa de ser uma jornalista, que costuma escrever artigos de opinião, a criticar, num post (que é, afinal, uma espécie de artigo de opinião), outro jornalista, que escreve artigos de opinião, por este ter escrito... um artigo de opinião. Uma espécie de pescadinha de rabo na boca...

4 comentários:

Carlos Pires disse...

Uma forma de sair desse círculo (cujo nome é relativismo) é tentar simplesmente ver se cada uma das opiniões é verdadeira ou falsa e justificar esse juízo com as melhores razões que encontrarmos.

Quando é outro a fazer isso devemos analisar o seu juízo e as suas razões, em vez de nos limitarmos a dizer: "isso é a tua opinião".

É curioso que as pessoas digam "isso é discutível" para encerrar as discussões e não para iniciá-las.

Professorinha disse...

Cada opinião desencadeia outras tantas... que dizem o mesmo... no fundo...

Não há nada novo...

Beijos

Pedro disse...

Todos podemos opinar. Uns fazem-no melhor, outros pior!!! Mas, mau de mais são aqueles que opinam com segundas intenções. Fernanda Câncio peca muito nesse aspecto!!!

Nan disse...

Então queria que a senhora opinasse sem intenção? Um artigo de opinião serve para opinar. Opinar é um acto intencional. Fernanda Câncio defende as suas opiniões com unhas e dentes e faz ela bem. Mesmo quando não concordo com ela, como acontece no que aos professores e à sua luta diz respeito, reconheço que ela é de força.